Descoberta origem das pedras de Stonehenge

Descoberta origem das pedras de Stonehenge

Dentre os mistérios que envolvem Stonehenge, uma estrutura neolítica situada ao sul da Inglaterra, um deles já foi solucionado: de onde vieram as rochas que compõem o monumento.

De acordo com os cientistas, danabol no local há dois tipos de rochas: as bluestones e as sarsens.

As bluestones são as pedras menores, pesando entre 2 e 4 toneladas e sua origem já havia sido determinada anteriormente. Elas são provenientes de uma região das Colinas Preseli.

Porém, o que ainda intrigava os arqueólogos, era de onde vinham as pedras maiores, as sarsens, que chegam a pesar cerca de 20 toneladas cada.

Uma amostra do núcleo sarsen, havia sido extraída durante um trabalho de conservação no final da década de 1950, quando barras de metal foram inseridas para estabilizar um megalítico rachado. Robert Phillips, que trabalhava para a empresa envolvida no trabalho de conservação, manteve-a consigo durante 60 anos.

Phillips decidiu devolver a rocha à Grã-Bretanha, para pesquisa, em 2018. E foi através de uma análise feita na amostra de 1 metro de comprimento, que determinou que elas foram retiradas de uma região a 25 km ao norte do monumento, próximo à cidade de Marlborough.

O que permanece um mistério é: como essas rochas enormes e pesadas foram colocadas ali? E você, tem alguma teoria a respeito? Compartilhe com a gente!